30 de jun de 2008

Pense antes de agir


A história que vou relatar nos faz refletir sobre o que é e o que não pode ser. E como isso mexe com as nossas ações.Uma moça estava à espera de seu vôo, na sala de embarque de um grande aeroporto. Como deveria esperar por muitas horas, resolveu comprar um livro para passar o tempo. Comprou, também, um pacote de biscoitos. Sentou-se numa poltrona, na sala vip do aeroporto, para que pudesse descansar e ler em paz.Ao lado da poltrona em que estava o saco de biscoitos, sentou-se um homem, que abriu uma revista e começou a ler. Quando ela pegou o primeiro biscoito, o homem também pegou um. A jovem sentiu-se indignada, mas não disse nada. Apenas pensou: “Mas que cara de pau! Se eu estivesse mais disposta, lhe daria um soco no olho para que ele nunca mais esquecesse esse atrevimento!”. A cada biscoito que ela pegava, o homem pegava outro. Aquilo foi deixando-a indignada, mas não conseguia reagir.Quando restava apenas um biscoito, ela pensou: “Ah... o que esse abusado vai fazer agora?”. Então, o homem dividiu o último biscoito ao meio, deixando a outra metade para ela. Ah! Aquilo era demais! Ela estava bufando de raiva.Então, ela pegou seu livro, pegou suas coisas e dirigiu-se ao local de embarque. Quando se sentou confortavelmente numa poltrona, já no interior do avião, olhou para dentro da bolsa para pegar seus óculos e, para sua surpresa, seu pacote de biscoitos estava lá, ainda intacto, fechadinho. Ela sentiu tanta vergonha! Percebeu então que a errada era ela, que havia se esquecido de que seus biscoitos estavam guardados em sua bolsa. O homem tinha dividido os dele sem se sentir indignado, nervoso ou revoltado. Enquanto ela havia ficado muito transtornada, pensando estar dividindo o biscoito dela com ele. E já não havia mais tempo para se explicar nem para pedir desculpas.Existem quatro coisas que não se recuperam:- a pedra depois de atirada;- a palavra depois de proferida;- a ocasião depois de perdida;- o tempo depois de passado.Isso já aconteceu com você? De repente não dessa forma. Às vezes, nosso discurso é tão belo, e nossa ação e pensamento nem tanto. Espero em Deus poder viver o falo, para que meu maior discurso seja a minha própria maneira de ser. Que Deus possa nos capacitar para assim fazermos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário